bateriapreso6.jpg
O funcionário de uma empresa que presta serviços de tecnologia para a Justiça Eleitoral foi preso na manhã desta sexta-feira (24) em Teresina (PI), acusado de furtar baterias de urnas eletrônicas.
Apesar da identidade do acusado não ter sido revelada, funcionários do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) o conhecem somente por Wellington e trabalhava na 63ª Zona Eleitoral. Ele foi levado para a sede da Polícia Federal em Teresina. 
O acusado trabalha para uma empresa que presta serviço de manutenção de urnas eletrônicas e ficava no porão do TRE-PI. Em sua mochila, foram achadas três baterias de modelos iguais aos das urnas eletrônicas a serem usadas no domingo. 
A PF vai investigar se o acusado pode ter levado outro tipo de equipamento. Ele deverá responder por crime de peculato - ato ilegal praticado no serviço público. 
Empresa se pronuncia
Por email, o diretor da empresa Noortek, Norberto Lucena, informou  que está vindo a Teresina para tomar as medidas cabíveis sobre o caso do funcionário Wellington Giovanni, assim por ele identificado. A empresa é sediada em Pernambuco. 


fonte: cidade verde

Um grande número de pessoas cercou o prédio da Delegacia de Campo Maior e tentou linchar  Francisco de Assis Vasconcelos, que matou a pedradas a professora Adriana Tavares do Vale, de 30 anos, na quarta-feira passada na comunidade Corredores, em Campo Maior.
10513363_10204088276719725_5117513922030346981_n
foragido1
Francisco (de camisa marrom) saindo pelo portão dos fundos da delegacia de Campo Maior
Para escapar de um possível linchamento, Francisco fugiu pela janela do gabinete da delegada Ana Luíza e saiu pelo portão dos fundos da delegacia no carro de um dos advogados do acusado. Correndo, o acusado entrou no carro e o motorista arrancou em disparada para evitar que populares o alcançasse.
DSC_0007 (2)
Momento em que sai em disparada e é perseguido por populares. Policial ameaça atirar para cima para afastar os homens que cercavam o veículo
Momento de bastante comoção foi quando a mãe de Adriana Tavares chegou na delegacia para tentar sensibilizar as autoridades e manter preso Assis. “Minha filha era um professora formada, não merecia ter morrido. Não deixe esse homem solto”, disse chorando.
10703845_10204088295840203_4837891678035983859_n
Mãe de Adriana Tavares se desespera ao saber que assassino da filha ia continuar solto
10599221_10204076244778934_3830845550499525677_n
Adriana Tavares morta na quarta-feira passada
A delegada Ana Luíza disse que Francisco se reservou ao direito de só falar em juízo, ou seja, só dará seu depoimento quando se apresentar ao juiz Edson Alves da Silva, da Comarca Criminal de Campo Maior.
DSC_0006 (2) 65525_10204088288640023_8437262773634086033_n 1013731_10204088297600247_1133966889020056151_n 1233611_10204088298960281_171460274964537188_n 1234528_10204088291200087_7919884954756401479_n 1385457_10204088297960256_3651253375808941510_n 10173578_10204088290000057_1039829587263759131_n 10424314_10204088283359891_7021581924617047571_n 10647097_10204088289680049_5381924458530653685_n 10675619_10204088298400267_6287054567171578523_n
 fonte: portalcampomaior



    Uma multidão na porta da Delegacia de Campo maior para pedir ao Poder Judiciário que mantenha preso o acusado de assassinar a professora Adriana Tavares, Francisco de Assis Vasconcelos. Professores, familiares e colegas de trabalho estão revoltados com a possibilidade dele não ficar preso após o depoimento. O crime aconteceu na tarde de quarta-feira passada, (22).

DSC_0032 (2)DSC_0031 (2)
 Francisco de Assis chegou na delegacia por volta das 8 horas da manhã e continua prestando depoimento. Há uma expectativa de que ele só fale em juízo, mas também há uma versão de o seu advogado confirme a tese de que o acusado apresenta problemas mentais e que por tanto não pode ficar preso.
DSC_0026 (2)
A delegada Ana Luíza, do 1º Distrito Policial, disse que iria ouvir o assassino e que não poderia manter Assis preso, por conta do período eleitoral que proíbe qualquer pessoa ficar presa 48 horas antes da votação, salvo em caso de flagrante delito.
Na frente da delegacia,  professores, familiares e amigos estão tentando sensibilizar as autoridades do judiciário para que evite que Assis saia do distrito pela porta da frente. “Não podemos aceitar que um assassino pratique um crime tão bárbaro e saia impune”, disse Renato Vasconcelos, primo da vítima.
    DSC_0024 (2)




portalcampomaior


Uma mulher identificada por Maria da Conceição Santos Ribeiro, de 43 anos, morreu na noite desta quinta-feira (23), após ser atropelada por uma motocicleta no bairro Tranqueira, em Altos. A vítima estava atravessando a Rua José Olindo, quando foi atingida por uma moto.


Motocicleta envolvida no acidente

Maria da Conceição estava acompanhada de uma prima, quando foi colhida violentamente pelo motociclista que transitava em alta velocidade e com o farol do veículo apagado. Com a violência do impacto, a vítima teve morte imediata.

Maria da Conceição trabalhava como secretária em um colégio do município de Altos. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal.

O acusado de provocar o acidente ainda não foi identificado. Ele fugiu do local sem prestar socorro.

*Com informações do Portal Altos
1458569_10204078267309496_1761193532023117229_n

Francisco de Assis Vasconcelos, que matou a professora Adriana Tavares e esfaqueou sua ex-esposa Maria Das Dores Campos na região do Povoado Corredores, está neste momento se apresentando na Delegacia de Campo maior. De Assis, como é mais conhecido, está sendo ouvido pela autoridade policial e pede para ser liberado, aproveitando-se da lei eleitoral que não permite prisão até o próximo domingo.

De Assis, se apresentou ao lado de seu advogado que está alegando falta de flagrante para que seu cliente seja mantido preso. Mas como o caso teve grande repercussão e causou muita comoção na região de Campo Maior, o Juiz da cidade pode decidir pela prisão preventiva do acusado.

O enterro da professora Adriana foi marcado ontem por muito clamor de parentes e amigos que pedem justiça no caso e punição aoassassino.

A ex- esposa de De Assis que levou oito facadas, foi operada em Teresina e já está fora de perigo. Ela já está conversando com as pessoas e relata o horror que viveu ao ver seu ex-marido matando a professora Adriana Tavares. Das Dores teme voltar para sua casa e por enquanto seu paradeiro será sigiloso, por que ela continua em estado de choque e apavorada com a violência que sofreu.


Curta nossa página no facebook


   
    Qualquer especialista em estilo descobriria facilmente que a turma que foi ao  fraco "bandeiraço" de Aécio anteontem, na Zona Leste de Teresina, parecia estar num grande evento do festejado colunista Rivanildo Feitosa. 
Além das bolsas Louis Vuitton, dondocas pisavam firme nos shoes Christian Louboutin.(sapatos de luxo)

  Além da queda (nas pesquisas) o coice na candidatura de Aécio: a manifestação tucana anteontem no cruzamento das Avenidas Homero Castelo Branco e Dom Severino em Teresina, provocou a ira de quem por ali queria transitar. 
Fecharam todos os acessos que irritaram potenciais eleitores do candidato mineiro. 
Sem falar que as mães dos organizadores e do próprio candidato foram as mais faladas.

   Deu para notar na manifestação de Teresina que os eleitores de Aécio são classe A, médicos afortunados, empresários endinheirados que não se faziam de rogados, colocando adesivos do candidato nos carros que tentavam passar.


  Na pesquisa Data Folha, onde Dilma aparece com 52% e Aécio 48% (a segunda, em menos de cinco dias), o perfil do eleitorado tucano é de quem ganha acima de dez salários mínimos e tem ensino superior. 
Ontem, a Rede Globo divulgou a do Ibope: Dilma 54% e Aécio 46%.



Portalaz


Francisco Nascimento preso ontem em Campo Maior por suspeita de tráfico, sofreu dois infartos dentro da cela que fica no prédio da antiga delegacia do Município.

O detento tem problemas de coração e foi levado para o Hospital Regional de Campo Maior (HRCM) duas vezes.

Ele foi atendido, recebeu alta e voltou para o presídio.O fato já foi comunicado ao judiciário e ao Ministério Público, ressaltando que não há condições de custódiar presos na delegacia, principalmente no caso dele,que pode morrer dentro do recinto prisional.

Francisco é esposo de Maria Lucelena que também está presa. Ela foi removida para a Penitenciária Feminina de Teresina.




Curta nossa página no facebook
Fonte: mn


 A fotografia de um jumento com um "kit seca", formado por baldes e ancoretas, utensílios usados pelos nordestinos para carregar água no lombo de animais nas épocas de escassez  na região nordeste, é uma das mais compartilhadas nas redes sociais.

A legenda da fotografia ironiza a região sudeste, principalmente os paulistas, que durante anos tiraram sarro dos nordestinos que fugiam da seca e se deslocavam à Grande São Paulo em busca de refúgio.

Agora, a situação se inverteu. São Paulo, a maior cidade da América Latina, vive dias dramáticos no abastecimento dágua e os nordestinos devolvem a ironia que um dia sofreram dos paulistas que debochavam do sofrimento dos  retirantes.

Esse preconceito dos sulistas com os nordestinos sempre foi motivo de ironia, a ponto do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso usar os microfones de uma rádio pra dizer categoricamente que no nordeste só mora gente pobre, despreparada e sem noção política. Chamou a todos de sub-raça.

Agora, a resposta explodiu na internet com a foto do JUMENTO!!!!!
Segundo o coordenador de Tecnologia do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), Anderson Lima,  a apuração dos votos no estado do Piauí no domingo (26/10) será mais rápida do que no primeiro turno.

As falhas na identificação biométrica apresentadas no primeiro turno foram sanadas. "Além disso, os técnicos fizeram novos cursos e prepararam  uma cartilha com orientações para os mesários. Como será apenas um voto, não deverá haver mais problemas com a biometria. 

No próximo domingo, por volta das oito horas da noite, o Brasil já deverá conhecer o resultado final da eleição para presidente.

Curta nossa  página no facebook
1458569_10204078267309496_1761193532023117229_n

Moradores da região do Povoado Corredores, zona rural de Campo Maior, estão em alerta com relação ao homem conhecido como "De Assis", que assassinou na tarde desta quarta feira, a professora Adriana Tavares, na estrada que dá acesso àquela comunidade.

"De Assis" era casado com a professora Maria Das Dores( foto do casal) e seguiu a esposa que andava em uma moto na companhia da professora Adriana. Ao encontrar as duas, ele matou a pauladas e pedradas a professora Adriana e ainda esfaqueou sua ex-esposa, que sobreviveu e está internada no HUT em Teresina.

Moradores da região dizem que viram "De Assis" passando nas comunidades vizinhas, mas já corre também a informação de que ele teria cometido suicídio. A polícia está na redondeza à procura do assassino e não confirma que ele tenho cometido suicídio. Outra informação extra-oficial é que ele vai se apresentar à polícia nas próximas horas. Enfim, a todo momento sai uma nova notícia sobre esse caso que chocou a cidade de Campo Maior.

Foi preso pela Polícia Militar de Dom Pedro, no  Maranhão, Durval Soares Mota, condenado por homicídio a 20 anos e 3 meses de reclusão pela Justiça do Piauí esse ano. Ele matou em 2011 o vendedor da Jotal, Francisco Clóvis. O crime aconteceu na beira do açude de Campo Maior.
durval
A prisão foi efetuada pelos policiais militares após obter informações prestadas por populares e averiguando as informações junto ao Poder Judiciário do Piauí , confirmando que Durval é foragido da Casa de Custódia de Teresina  há mais de 5 anos.

Durval foi capturado no Posto Karolina, onde dormia em uma cadeira de macarrão no momento da prisão. Ele foi levado para  a Delegacia de Polícia Civil de Dom Pedro e conseguiu fugir novamente mesmo estando algemado. A polícia do Maranhão não explicou direito a nova fuga, justamente no momento em  já estavam sendo tomadas as providências  para a  transferência de Durval para Teresina, onde cumpriria o resto de sua pena.

A Polícia de Campo Maior continua fazendo diligências para prender o pedreiro Francisco de Assis Vasconcelos, o  "De Assis", que matou a golpes de pau, pedras e até de tesoura, a professora Adriana Tavares, na localidade Campinas, zona rural de Campo Maior, na região do Povoado Corredores.
  O crime violento aconteceu na tarde desta quarta feira(22) quando Adriana andava em uma moto com sua colega d Maria das Dores, ex- esposa de "De Asis" e foram abordadas no meio da estrada. Por tentar defender sua amiga Das Dores, a professora Adriana foi a primeira a morrer. Ela foi atacada com golpes de paus e pedras e a polícia acaba de descobrir  no local,que o criminoso usou até uma tesoura na ação criminosa.
1016420_10204078268829534_3917696981022044113_n
 Moradores da região passaram informações a este portal dando conta de que o criminoso, "De Assis", foi visto momentos depois do crime, passando em desabalada carreira no Assentamento Cajazeiras, que fica na mesma região.Os moradores de comunidades vizinhas estão assustados com a possibilidade de o assassino esteja  escondido no meio do mato  e  ataque outras pessoas.
10606425_10204078268509526_4835239953085912383_n
Esta pedra, manchada de sangue, foi usada para quebrar a cabeça da professora Adriana Tavares
 10516829_10204078267069490_3605431477721703518_n
   Com esta tesoura, o criminoso perfurou a ex-esposa Maria das Dores

fotos: Polícia
 Homem é preso em flagrante roubando bebidas em comércio no município de Barras
 Francisco Sebastião Messias Lima, 49, foi preso em flagrante roubando dois litros de bebidas no Atacadão Carvalho, no município de Barras. O acusado reside na comunidade Alto do Meio, no município de Campo Maior.
   A prisão aconteceu no terminal rodoviário de Barras. Francisco Messias entrou no comércio com uma mochila nas costas, despertando a atenção dos seguranças, que o seguiram e chamaram a polícia, ao flagrarem o mesmo, colocando os litros de bebidas dentro da mochila que carregava.
   O acusado já tem passagem pela Polícia no município de Barras e outros municípios sob acusação de furtos. Com ele, foi encontrada pequena quantidade de maconha.


  O consultório número 4, do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), da Prefeitura Municipal da capital, tem uma propaganda do candidato do PSDB, à Presidência da República Aécio Neves. A propaganda está colada na mesa de atendimento médico e pode ser vista por qualquer pessoa que entre no recinto.
Dentre as informações recebidas, há acusações de que alguns estagiários e médicos estão atendendo com adesivos do candidato.
A Prefeitura de Teresina, que administra o HUT, é  gerida pelo PSDB.
É proibida a fixação de propaganda de candidatos a cargos eletivos nas eleições em órgãos públicos. É um crime com punição prevista pela Legislação Eleitoral.
Nota de esclarecimento
A assessoria de comunicação do HUT enviou nota de esclarecimento, afirmando que o hospital não autoriza propaganda eleitoral dentro do prédio e que vai retirar todo tipo de material gráfico que for encontrado no hospital.

fonte: efremribeiro


   Os moradores do Povoado Andrés, zona rural de Jatobá do Piaui,denunciam que o atendimento médico está cada vez mais precário.  Eles informaram que o médico comparece apenas para fazer consultas mas não faz a entrega dos medicamentos.
    Além da reclamação na área da saúde, professores de Jatobá também reclamam da incerteza quanto ao dia do pagamento de seus salários.

GERAL